Livro | Here, there and everywhere - Minha vida gravando os Beatles (Geoff Emerick)


Ganhei esse livro da Lara e o trouxe pra São José dos Campos pra não cair na tentação de lê-lo enquanto eu teria que estar fazendo alguma coisa da faculdade.

Mas todas as vezes que eu vinha pra casa dos meus pais eu acabava lendo um pouco do livro e foi por isso que eu demorei quase dois meses pra terminar a leitura.


Agora, falando do livro:
Geoff Emerick começou a trabalhar nos estúdios da EMI ainda adolescente e não demorou muito para se tornar o engenheiro de som dos Beatles, gravando álbuns deles, desde Revolver ao último, Let it be.

O bacana no livro é a quantidade de referência da cultura pop e clássica que é presente no livro, além, é claro, de diversas curiosidades de muitas músicas dos Beatles, o que acaba fazendo a gente ler o livro inteiro com o som ligado, tentando perceber certos detalhes que o Geoff diz estar presentes nas músicas.


É um livro muito rico no que diz respeito à história das músicas e o G. Emerick esteve presente pra contar as transformações visíveis na amizade do grupo e como a banda foi se desestruturando. Claro que em alguns momentos a gente percebe que é um humano falando de outro, dá pra perceber uma espécie de parcialidade na opinião dele para certos acontecimentos. Mas ainda assim, isso é apenas um detalhe que acaba dando mais veracidade aos acontecimentos que o Geoff relata.


Apesar de a ideia principal ser um livro que conta a rotina de gravação dos Beatles, o livro acaba sendo um tanto autobiográfico e isso não é de todo ruim, mas pra quem viveu anos tentando escrever bem pra passar no vestibular, o livro inteiro é uma redação que saiu do tema, mas que acaba indo além dos Beatles, ou melhor: mostra até onde os Beatles estiveram presentes na vida do Geoff, mesmo depois de terem terminado como banda. E confesso: eu chorei quando a morte de Lennon é relatada. E fiquei pra lá de sentida com a morte do Harrison, meu beatle favorito.


É, eu gostei do livro, já estou com vontade de ler de novo, até porque, parece que eu nunca vou conseguir absorver tudo o que foi dito nele, tanto no que diz respeito aos Beatles quanto ao de outros artistas.