7.24.2015

Livro | Lucíola (José de Alencar)



Lucíola é um livro do Alencar que também faz parte do romantismo mas não, não é nada parecido com O Guarani.

A leitura de O Guarani é gostosa mas ainda demanda uma grande força de vontade pra chegar ao final. Já Lucíola te prende do começo ao fim (se não te prende você ao menos quer saber como termina).



Lucíola começa com um comunicado de uma mulher, a G.M., dizendo que o livro é um relato que ela recebeu através de cartas remetidas por Paulo e que a narrativa foi tão interessante que ela resolveu compilar tudo num lugar só.

Mas não, não é um livro epistolar.



O livro vai acompanhar a chegada de Paulo ao Rio de Janeiro e as suas tentativas de se adaptar à cidade. Portanto, quando lhe dizem que Lúcia (a Lucíola do título) é uma cortesã (ou, se você preferir, uma prostituta) ele não acredita, já que a primeira vez que ele a viu, ela estava com uma aparência muito meiga.

Mas logo quando vai visitá-la pela primeira vez, já fica claro pra ele quem ela é (imaginem vocês o que aconteceu) mas ainda assim ele não consegue permanecer longe dela.



Como é de se imaginar, eles se apaixonam, mas em nenhum momento o Paulo admite isso pra gente. Já a Lúcia, além de dizer que está apaixonada, começa a mudar seu modo de vida, se tornando uma moça "normal" apenas para ele.

Isso porque naquela época (hoje também, vai?) as prostitutas não eram bem vistas. As mulheres eram "dividas" em duas categorias: as moças direitas e as cortesãs. Uma vez cortesã, a possibilidade de ser uma moça direita é completamente perdida.



Enfim, não vou contar mais pra não estragar a surpresa do livro, mas ó, é uma história encantadora e a Lúcia surpreende e conquista de um jeito que dá vontade de abraçá-la e não soltar mais. O Paulo, em compensação, dá vontade de largar sozinho no mundo.

A minha edição é essa aí das fotos e foi delicioso ler nela. Isso porque a LP&M publica com muito cuidado seus livros e eu nunca tive dificuldade alguma com livros deles.



Essa é minha edição foi comprada num sebo mas acabei de pesquisar e ainda existe em loja normal pra ser comprada. E um último detalhe: o que é esse quadro do Klimt na capa? Apaixonante,minha gente! (adoro o Klimt!).




© Napolitano como meu pé - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elane Medeiros - Isaú Vargas.
Tecnologia Blogger.
imagem-logo