7.31.2015

Livro | O crime do padre Amaro (Eça de Queirós)



O crime do padre Amaro tem uma história simples: um padre novato que chega numa cidadezinha e se interessa por uma moça.



Mas é claro que não fica por aí a trama, até porque esse é um clássico português, não é possível ser só isso.
E nessa história de ele se interessar pela Amélia, Amaro descobre muitas coisas sobre o clero dessa cidadezinha e sobre a organização política do lugar.



Leiria (o nome da cidade) é só um pequeno exemplo de como funcionava Portugal naquela época e por que não?, toda a Europa.



Na verdade o livro traz muitas discussões sobre o papel da Igreja na sociedade, além de coisas mais simples.
Como por exemplo, o fato de as pessoas quase endeusarem os padres, visualizando-os como pessoas santas, esquecendo que eles também são homens e também possuem desejos carnais.


O ponto desse livro é que ele não se encaixa só na época que foi publicado (1875), ele critica coisas que até hoje é claramente visível no nosso modo de viver, bem aqui, no Brasil, século XXI.
E a política não fica longe da crítica dele, não! Toda aquela história de alguém que te indica, alguém que "conquista" as pessoas e os votos.


Essa "coleção" da Ática é uma das minhas queridinhas pra esses livros clássicos. Ela traz notas de rodapé explicando algum linguajar diferente e alguns costumes também, além de referências que a gente poderia deixar passar em branco.



Além de no final do livro ter um apanhado do momento histórico do livro e comentários sobre o autor.


© Napolitano como meu pé - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elane Medeiros - Isaú Vargas.
Tecnologia Blogger.
imagem-logo