1.01.2016

Livro | de 2015 para 2016



2015 foi um ano muito importante pra mim no sentido de eu ter percebido o que eu gosto de fazer e o que eu sou capaz de fazer.

Mas foi pouco, quero mais, bem mais!

Por um breve período, em julho, eu consegui manter o canal na frequência que eu queria: dois vídeos por semana. Mas o blog ficou paradinho, largado, meio longe e eu me dei conta de que não estava fazendo muito sentido (pra mim) a forma como eu fazia os vídeos e como eu mantinha o blog.

Até que eu voltei a assistir os vídeos do Cabine Literária e me dei conta de que originalidade não é fazer algo diferente, mas colocar sua personalidade naquilo que você faz. E resolvi tomar vergonha na cara e deixar de fazer as coisas no automático.

Se você acompanhou o canal nos últimos meses desse ano, assistiu um vídeo em que eu contava que tinha sido atropelada e aquele tempo em que eu não pude fazer nada foi muito importante pra mim, muito cheio de ideias na cabeça, ideias que amadureceram e que eu fui desenvolvendo quando consegui voltar pra São Paulo.

Passei dezembro indo pro estágio e cuidando da nova agenda do blog e do canal e é com orgulho que eu digo que vamos ter comentários literários em todas as sextas em 2016!

Mas vamos com calma que foram muitas decisões tomadas:

A primeira foi parar de chamar o que eu faço de "resenha" e passar a chamar de "comentário literário". Não gosto da ideia padronizada de uma resenha e gosto de pensar que eu passo pra vocês a minha sensação ao ler um livro, o quanto ele me influenciou e porque eu acho importante e uma experiência válida pra você ler aquele livro.

A segunda é parar com essa obrigação que eu me imponho de ter vídeo toda sexta e começar a me preparar pra isso, de forma que se não tiver vídeo numa semana, não vou ficar chateada com a minha desordem, só perceber que a vida tá funcionando e sem tempo e eu preciso ter um descanso. Quero fazer os vídeos e os textos porque eu gosto e me fazem bem. E isso vai fazer valer a pena.

A terceira é que dia de sexta feira é dia de dica de livro e nada de colocar qualquer vídeo ou texto no ar. Se não tem livro, não tem encheção de linguiça (saudades trema). E com isso eu espero aumentar meu senso de responsabilidade e passar a enxergar que o que eu faço hoje vai sim se refletir amanhã, seja de um jeito bom ou ruim. Não existe um meio termo. Existe trabalho e resultado (e não, não entra aqui a ideia de meritocracia).

Eu espero que você curta os livros que eu ler e me dê dicas de outros livros! Até porque qual vai ser a graça de eu chegar aqui e só ficar falando? Diálogo não se faz com monólogo, né mesmo?

Que venha um 2016 lindo pra gente!
© Napolitano como meu pé - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elane Medeiros - Isaú Vargas.
Tecnologia Blogger.
imagem-logo