1.14.2017

Eu assisti | How I met your mother - O projeto

Estou há uns quatro anos parada na sétima temporada de How I met your mother e não consigo sair disso. Foram milhares de fatores juntos que me encheram o saco com a série e eu acabei largando pra lá, apesar de querer saber como os eventos se encaminharam para o que aconteceu no final da série. Sim, eu sei o spoiler final.

E morando com uma fã de carteirinha da série, eu ouço falar dela e de seus personagens o tempo todo. O que eu faço de referência de Friends, ela faz de How I met your mother. Na faculdade, nosso lindo grupo foi dividido em dois: os que não acreditam que alguém odeie How I met your mother e os que amam Friends acima de tudo, independentemente de todas as supostas lições ensinadas por HIMYM (como eu tive dificuldade de aprender a falar esse rímim).



De repente eu comecei a ter mais raiva da série porque ela não é uma série ruim, ela só tem vários motivos narrativos que não funcionam comigo, algumas histórias que eu não consegui acabar, outras que acabaram enquanto eu queria que continuassem e muitas, muitas ações erradas do Ted.




Não é por nada, não, mas Ted, eu odeio você!




Mas sem pânico, porque eu preciso entender porque tanto mimimi bom e ruim em cima dessa série e preciso fazer as pessoas pararem de comparar HIMYM com Friends. Porque né gente, são todos amigos mas o plot das duas séries é bem diferente, então vamos praticar o "gosto não se discute" e cada um ir assistir a série que gosta sem maiores crises, certo?



Só que 2017 tá aí pra gente revolucionar o jeito que a gente enxerga as tretas, portanto, vamos lá assistir How I met your mother, com olhar crítico e por favor, sem perder a ideia da diversão porque série foi feita pra isso, né? E claro, vamos esquecer que ela é comparada com alguma outra série e vamos aprender a relevar defeitos porque todos temos alguns.



E agora, aquele apelo final: vamos nos amar, sim? A série que te define talvez não seja a série que me define e é melhor assim, porque qual seria a graça da gente ser igual? Vamos lembrar do desafio maior aqui:

parar de nos prender aos preconceitos que nós mesmos criamos


A cada mês venho então, comentar sobre uma temporada, falando sobre os melhores episódios pra mim, os mais hilários, passagens desnecessárias, a idiotice do Ted e do Barney. O que não é roxo. O que é um babaca completo. O que sabe ser amor também. Esse Barney aí.



Ah, e a idéia é fazer algo parecido com Friends pra gente aprender a repensar o nosso relacionamento com as coisas. Uma DR as vezes coloca mais fogo na relação ;)

(se você está achando tudo isso besteira, pra você eu digo: eu ainda acho Friends melhor que How I met your mother)
© Napolitano como meu pé - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elane Medeiros - Isaú Vargas.
Tecnologia Blogger.
imagem-logo