2.06.2017

Livro | Levantado do chão (José Saramago)

Levantado do chão talvez possa ser considerado uma espécie de romance histórico, porque se propõe a contar a história da Revolução dos Cravos.
Se você tá perdido, a Revolução dos Cravos foi um movimento português que derrubou o regime salazarista, ou seja, tirou Salazar, um ditador, do poder, em 1974. Claro que foi bem mais que isso, mas pra ter uma ideia do livro, é o que você precisa saber por agora.



Revolução nenhuma acontece de um dia para o outro e a Revolução dos Cravos não foi diferente. Por isso, Levantado do chão narra cerca de 70 anos da história de uma família em Portugal, trabalhando no latifúndio, com péssimas condições de vida, lutando pra tudo melhorar suas condições de trabalho e fazer as pessoas perceberem que aquilo não é viver.
Assim, além de acompanhar o desenrolar do salazarismo em Portugal, a gente vai ler sobre a família Mau-Tempo.



Saramago escreve com maestria como Domingos Mau-Tempo e Sara da Conceição decidem se casar e passar po cima da vontade do pai dela. E como cada decisão errada do Domingos faz a Sara ficar mais forte e passar essa força para todas as outras mulheres da família.
O que acontece, é que Domingos, ao mesmo tempo que queria ter uma família, não sabia permanecer por muito tempo em uma cidade e a vida toda trabalhou o suficiente para se sustentar e só. Com uma família, ele continuava na sua rotina de trabalhar pra juntar um dinheiro, gastar em bebidas e depois mudar de cidade (algumas vezes sozinho).


Muitas foram as idas, voltas e lutas da família, principalmente da Sara. Mas até o filho, João Mau-Tempo, sofreu com as escolhas do pai.
Por Domingos ser considerado um vagabundo sem trabalho, ninguém queria "contratar" João, com medo de ele ter herdado o gênio do genitor. Assim, toda a personalidade (ou falta de pensar direito nas coisas) de Domingos é relembrada em vários momentos no livro,


Eu disse contratar entre aspas ali em cima, porque no latifúndio, onde eles moram e trabalham desde crianças, não existe contrato. Ou você faz seu trabalho recebendo um valor que não chega pra sustentar sua família, ou você não trabalha pra patrão nenhum. E é a partir dessa problemática que tudo começa. O povo passa a levantar a voz e a querer mais segurança e salários decentes.
É inspirador ler sobre pessoas que apesar de saberem ser quase impossível o que queriam, acreditavam que o fato de serem humanos merecia respeito por parte de outro ser humano.


E o Saramago foi genial na forma como colocou de forma sutil e certeira marcos da história mundial que, para nós que não somos portugueses, fazem toda a diferença na hora de se contextualizar na hora da leitura. Tudo isso faz de Levantado do chão um livro primoroso e essencial, sem mais.

E essa edição da Companhia das Letras, publicada em 2013, só não é melhor porque não tem algum texto sobre o livro. Quando a editora tem uma espécie de coleção das obras de um autor, eu sempre fico esperando algum livro a mais, dessa vez teórico, trazendo conteúdo crítico sobre as obras. Fica aí a dica, editoras!
© Napolitano como meu pé - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elane Medeiros - Isaú Vargas.
Tecnologia Blogger.
imagem-logo